fbpx

6 Dicas para conduzir em neblina

Veja as melhores dicas para conduzir um veículo com seguraça em situação de neblina

Situações em que há a presença de neblina em estradas é bem preocupante, sendo obrigação do motorista redobrar sua atenção e cuidados com o trânsito para não provocar um acidente. veja as 6 dicas para conduzir em neblina.

6 Dicas para conduzir em neblina

O que é a neblina?

A neblina é o fenômeno meteorológico que consiste na formação de nuvens próximas ao solo. Por conta da condensação da água presente na atmosfera.

É comum a presença de neblinas em regiões serranas, onde a temperatura acaba sendo mais baixa. Logo, nos períodos mais frios do dia, haverá neblina nestas regiões. No Brasil, é comum ver neblinas no inverno, pois a água evaporada não resiste ao frio, e se transforma em nuvem,

1 – Utilize faróis de neblina

Para aqueles veículos que possuem faróis de neblina é muito importante utilizar nestas horas. Pois o feixe de luz criado pelos faróis de neblina é amplo, e com o objetivo de minimizar o reflexo de luzes gerado pela neblina. O feixe é direcionado para o chão, para facilitar a visibilidade do condutor do veículo, e para não atrapalhar nos veículos de sentido contrário.

Muitos motoristas ainda confundem o farol de neblina e farol de milha, achando que se trata do mesmo farol. Porém, não é, os dois possuem usos bem diferentes, como citado acima. O farol de neblina possui feixes mais amplos e direcionados ao solo, quanto o farol de milha. Como o próprio nome diz tem o objetivo de iluminar ao longo de uma milha (medida de distância utilizada nos Estados Unidos), que equivale a 1.609 metros.

A maioria dos veículos que possuem farol de neblina na parte da frente do carro, também possui atrás. E geralmente o acionamento destes é independente, nestas horas é muito importante acionar os dois, para sinalizar os veículos de trás também.

Para os carros que não possuem faróis de neblina, é importante que o condutor ligue somente os faróis baixos.

2 – Jamais utilize farol alto

É muito comum alguns motoristas ao entrarem em regiões com neblina acionarem o farol alto do veículo. Imaginando que com mais iluminação ficará mais fácil a visibilidade e sair com segurança daquela zona de neblina. Porém, não é isto que acontece, na verdade, ocorre o oposto, pois o forte feixe de luz acaba refletindo nas pequenas gotículas do ar úmido. Assim ofuscando ainda mais a visibilidade do condutor do carro, e por consequência, do outro motorista que estiver em sentido contrário.

3 – Não ligue o pisca-alerta

Muitos motoristas tem o costume de acionar o pisca-alerta em casos de forte neblina. Porém não é o correto a se fazer, pois o pisca-alerta só deve ser ligado na rodovia com o carro parado ou em emergência. Caso contrário, poderá confundir outros motoristas, dando a impressão que o veículo com pisca-alerta ligado está parado na pista. Podendo assim causar acidente com os veículos que se aproximam.

4 – Nunca pare no acostamento

Caso a neblina esteja muito espessa, dificultando a visibilidade do motorista, em alguns momentos o melhor a se fazer é parar o veículo, para esperar diminuir a neblina, porém, nunca se deve parar o carro na pista ou mesmo no acostamento. O ideal a fazer é procurar locais seguros para parar o veículo, como, postos de gasolina, ou outro local seguro que não atrapalhe o caminho dos outros veículos.

5 – Aumentar a distância, redobrar atenção, diminuir a velocidade

Nestas condições de neblina é muito importante que o motorista redobre sua atenção quanto ao trânsito, pois a visibilidade diminui bastante. Então, ao se deparar com uma região com neblina, diminua a velocidade do veículo, e muito importante, aumente a distância do veículo a frente, pois se precisar realizar uma freada brusca terá espaço, e lembre-se que em regiões de neblina o asfalto tende a estar bastante úmido, logo, o tempo de frenagem do carro irá aumentar.

6 – Operação Comboio

Com a alta frequência de acidentes por conta de fortes neblinas nas rodovias Anchieta e Imigrantes, que ligam a cidade de São Paulo a cidades do Litoral, como Santos, São Vicente, Guarujá, Praia Grande, entre outras, a concessionária da rodovia em parceria com a Polícia Rodoviária disponibiliza veículos para auxiliar na descida da serra, estes veículos tomam a frente em todas as faixas da via, formando um comboio, e seguem o caminho em baixa velocidade, a fim de diminuir a chances de prováveis acidentes.

Operação Comboio

O comboio é formado logo após o pedágio, e junta grupos de 500 veículos a cada comboio. Todos os veículos que passam pelo pedágio, e a operação está vigente, é obrigado a continuar o caminho com todo o grupo, não sendo uma decisão facultativa pelo motorista, este projeto da concessionária da rodovia junto com a polícia rodoviária é denominado Operação Comboio.

Gostou do artigo 6 Dicas para conduzir em neblina? Compartilhe…

Continue lendo: Outros artigos relacionados

6 Dicas para atravessar um alagamento

Atravessar uma zona de enchente com seu carro pode ser bastante perigoso, por isso separamos 6 dicas para atravessar um alagamento.
Leia mais

11 multas mais caras que você pode tomar

Muitos condutores já devem ter pagos multas caras, que chegam até doer no bolso, hoje vamos ver as 11 multas mais caras que você pode tomar.
Leia mais

Tudo sobre o IPVA

Saiba tudo o que precisa saber sobre o imposto anual dos veículos, o IPVA.
Leia mais