fbpx

Cada vez menos acessíveis: Por que os carros estão caros?

Com tanta alta no mercado automotivo, hoje vamos ver que cada vez menos acessíveis: Por que os carros estão caros?

Automóveis terem custos expansivos no Brasil não é grande novidade para a maioria da população que sabe como se trata de um grande passo financeiro adquirir um, principalmente falando de produtos novos. Mas por que os carros estão caros? Algumas respostas já podem ser dadas logo de cara, como a pandemia do Covid-19 que desestabilizou o mercado mundial, ou a alta taxação tributária em cima dos produtos. 

Cada vez menos acessíveis: Por que os carros estão caros?

Contudo, se trata de um panorama maior que esse, o presidente da Anfavea(Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Luiz Carlos Moraes, já se pronunciou em meados de agosto deste ano que não há previsão para a diminuição dos preços dos carros. Ainda, Moraes afirma que há três fatores responsáveis pela alta do preço, são eles: a alta do dólar, o aumento do preço de matérias-primas e o reajuste do ICMS para automóveis do estado de São Paulo.

Adiante será aprofundado como esses três aspectos impactam no bolso de quem deseja comprar um carro, somados a mais 2 fatores que valem ser citados para despertar a atenção do consumidor. Assim, você leitor entenderá quais são os porquês dos carros estarem caros. 

1. Desvalorização do Real 

Na última sexta-feira(3 de dezembro), a moeda norte-americana fechou em alta de 0,42%, maior resultado desde abril deste ano, ao todo em 2021 a alta acumulada é de 9,54%. A constante alta do dólar, que hoje bate R$5,65, é uma das causas do porquê os carros estão caros, aliás, não só os carros. Assim, produtos importados se tornaram mais caros com essa diferença de câmbio entre as moedas, tanto os vôos quanto o transporte marítimo se tornou mais caro, sem contar a pandemia que prejudicou a produção de componentes essenciais para a indústria automotiva, esses que já estavam mais caros pela alta demanda e baixa oferta.

Além disso, o crescente preço do combustível também dificulta a diminuição dos preços, já que a maioria do transporte em território nacional é feita por estradas. 

2. Logística: Falta de componentes e matérias-primas 

Como citado acima, a falta de componentes e matéria-prima também são causas da alta no preço não só dos carros, mas de outros produtos das indústrias brasileiras. De acordo com a CNI(Confederação Nacional da Indústria), cerca de 70% das indústrias nacionais seguem com dificuldade de encontrar insumos disponíveis no mercado. Para o setor de automóveis isso representou em outubro deste ano uma queda de 27% na venda de novos produtos, comparado ao mesmo período em 2020. 

Recentemente, presenciamos uma crise no setor que produz semicondutores que também foi afetado pela pandemia, não dando conta da demanda no mercado mundial, tornando prioridade o setor de tecnologias como computadores e celulares que se manifestaram mais urgentes, é claro, pelas pessoas forçadas a ficar em casa. 

Simbolizando um distúrbio na logística da indústria global, já que o atendimento das demandas teve que se reajustar, comprometendo outros setores. Com a escassez de fornecimento, a produção de alguns modelos do setor automobilístico foram paralisadas, dessa forma inflacionando não só o preço de novos produtos, mas também do mercado de usados e principalmente de seminovos. 

Ademais, o aumento significativo no preço de commodities, como o aço(elemento essencial da indústria automobilística) teve alta de 120% de acordo com a Anfavea, que também afirmou alta nas resinas plásticas e outros derivados do petróleo. Ainda mais, vale destacar que a necessária admissão de novas tecnologias, ou seja, uma evolução no quesito aproveitamento e segurança do veículo, fazem os valores aumentarem significativamente.

Airbags, freios ABS, modo “eco”, entre outras tecnologias, necessitam desses componentes e commodities que estão em falta, sendo poucos os carros que ainda fazem uso de tecnologias inferiores. 

3. Altas taxas tributárias 

Os impostos não são novidade, na verdade, se trata de uma característica histórica no porquê os brasileiros pagam caro em certos produtos, especialmente em carros. As taxações que incidem sobre a compra de um veículo são quatro ou até cinco dependendo do produto, estamos falando do Imposto sobre Produto Industrializado(IPI), Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços(ICMS), do Programa de Integração Social e a Contribuição para Financiamento de Seguridade Social(COFINS), além do quinto que pode incidir na compra de importados, o Imposto de Importação(II). 

 O ICMS teve aumento considerável no estado de São Paulo que era de 12% no início do ano e já chega a 14,5%, representando a maior das taxações sobre automóveis, sendo de 11,6% a taxação do PIS/COFINS e de 11% do IPI. A soma desses impostos junto ao IPVA(4%), podem fazer o custo de um carro zero-quilômetro aumentar em até 52%. Este valor em comparação a outros países como a Itália é o dobro em taxas tributárias. 

4. O problema das montadoras 

Um dos motivos para o aumento do preço dos carros é que as montadoras sempre visam sua margem lucro, para que em momentos de baixa possam continuar operando. Essas montadoras são bem sigilosas quanto a divulgação de seus lucros, por conta da concorrência. Mas devido a falta de estabilidade do mercado brasileiro, elas andam operando em baixa a um bom tempo, sem contar fatores como o custo operacional ser alto devido a transportação em território nacional ser por vias rodoviárias, o aumento da conta de energia e, é claro, a recente pandemia. 

5. O gosto por pagar caro: um problema cultural 

Por fim, precisamos falar sobre essa cultura do gosto por pagar caro. O brasileiro sempre esteve acostumado com preços exorbitantes tanto no setor imobiliário quanto automobilístico, porém isso vem de uma falta de referência de um preço justo junto a falta de estabilidade econômica do país, dessa forma a maioria dos consumidores não entendem o que é caro e o que é barato. 

Além de que, devido a clara desigualdade social aliada ao pouco investimento no transporte público, reforçam a ideia do veículo próprio. E já que são poucos os aptos a pagar tranquilamente valores tão altos, quem sabe até pagam mais, ter um carro de uso pessoal também é uma marca de status para a grande parcela da população que não possui condições favoráveis para arcar com os custos, mas que ainda desejam ascender socialmente. Por consequência, todos os consumidores são afetados por esses motivos.

Gostou do artigo Cada vez menos acessíveis: Por que os carros estão caros? Compartilhe…

Continue lendo: Outros artigos relacionados

Melhores carros off-road para comprar em 2022?

Melhores carros off-road para comprar em 2022?Saiba quais as principais características de um carro off-road e quais são os melhores...
Leia mais

Carros elétricos mais baratos do Brasil em 2022

A grande barreira dos carros elétricos no Brasil ainda é o preço, saiba quais são os carros elétricos mais baratos do Brasil em 2022.
Leia mais

Jeep Compass 4xe – O primeiro carro eletrificado da Jeep

Saiba a evolução do DNA da marca de 4x4 para tecnologia e eficiência com o Jeep Compass 4xe - O primeiro carro eletificado da Jeep.
Leia mais